Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO




PortugueseEnglishSpanishFrenchChinese (Simplified)Japanese

Combate ao Coronavírus

ACESSE AQUI
App desenvolvido pelo IF Baiano para a Polícia Militar é discutido em evento sobre inovação
Atualizado em 29 de março de 2021 às 12h15 | Publicado em 25 de março de 2021 às 14h58

II Caravana da Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação iniciou ciclo de palestras nesta quarta-feira

Compartilhe nas redes sociais:

Um aplicativo desenvolvido por docentes e estudantes do IF Baiano, Campus Guanambi, para o 17ª Batalhão de Polícia Militar (17º BPM) do município, foi o tema da abertura da II Caravana da Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação que iniciou ciclo de palestras nesta quarta-feira (24), transmitidas pela plataforma RNP. O ROP-E (Registro de Ocorrências Policiais Eletrônico) trouxe soluções tecnológicas para as demandas que o 17° BPM apresentou ao Instituto para melhor eficiência no registro de ocorrências e na gestão estratégica dos dados da corporação.

Na mesa de abertura do evento, estavam o Reitor do IF Baiano, Aécio José Duarte, a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (Secti), Adélia Maria Pinheiro, a Pró-Reitora de Pesquisa e Inovação (Propes/ IF Baiano), Luciana Mazzutti, e a Pró-Reitora de Desenvolvimento Institucional (Prodin/IF Baiano), Hildonice Batista, sob a mediação da coordenadora do Núcleo de Inovação Tecnológica do IF Baiano, Jaqueline Vieira. Todos os integrantes da mesa ressaltaram a importância de se estabelecer parcerias para que instituições públicas, através do esforço conjunto, consigam solucionar problemas de tamanha complexidade. 

Mesa de abertura reconheceu a importância de parcerias para a solução de problemas da sociedade

Em fala na abertura do evento, a secretária Adélia Pinheiro ressaltou que a ciência, a tecnologia e a inovação não fazem sentido se não estiverem a serviço da população. O reitor, Aécio José Duarte, cumprimentou os estudantes do IF Baiano na figura dos discentes desenvolvedores do ROP-E, Djalma Santana Neto, Gabriel Rodrigues e Hiago Fagundes. “Muito obrigado a vocês por persistirem na formação que escolheram em nosso Instituto e por darem o ‘algo mais’ dentro da formação de vocês a ponto de estarmos aqui hoje para debater um projeto de tão grande importância como o que vocês participaram”.

Palestrantes apresentaram funcionalidades do aplicativo para a comunidade

Contribuíram com o debate o diretor do Campus Guanambi, Carlito José de Barros Filho, o comandante do 17º Batalhão da Polícia Militar da Bahia, Tenente Coronel Arthur Mascarenhas, e a equipe de desenvolvedores formada pelos professores Fábio dos Santos e Cleyton Fábio Batista e os estudantes do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Djalma, Gabriel e Hiago.

Para o Tenente Coronel Arthur Mascarenhas, foi uma satisfação estreitar relações com o IF Baiano em uma parceria tão importante. Ele explica que o aplicativo tem grande potencial estratégico para a corporação que antes registrava as ocorrências de forma manual em papel e poderá servir de modelo para outras unidades da Polícia Militar da Bahia que também queiram informatizar seus processos. Segundo o Tenente, a plataforma facilita o controle e o planejamento operacional da polícia militar de forma eficiente e eficaz, e reflete também na diminuição do gasto público e do impacto ambiental, pela economia de papel.

Os docentes Cleyton e Fábio e os discentes desenvolvedores do projeto abordaram em suas falas as especificidades da tecnologia, como as linguagens e base de dados utilizadas para um ágil desenvolvimento. Expuseram também as ferramentas do aplicativo como a capacidade de registrar o local da ocorrência, os envolvidos, as apreensões, anexar imagens da ocorrência, vincular uma ocorrência à outra, além da possibilidade de execução do ROP-E de forma off-line

Eles destacam ainda a capacidade que o aplicativo tem de gerar relatórios facilmente a partir da análise dos dados alimentados no sistema, o que fornece aos policiais suporte a decisões. “Foi um largo trabalho de ensino, pesquisa e extensão, onde tudo isso esteve conectado”, afirma Cleyton. Para o docente, o ROP-E acabará se transformando num guarda-chuva (ou projeto-mãe) de projetos futuros e ele deixou o convite para que outros professores e instituições usem o aplicativo como base para suas pesquisas e agreguem mais capacidade para esta aplicação que tem um valor fantástico.

Saiba mais sobre o aplicativo neste link.

Confira as tags desta publicação:

Endereço: Rua do Rouxinol, nº 115 – Bairro: Imbuí | Salvador - BA CEP: 41720-052 | CNPJ: 10.724.903/0001-79 | Telefone: (71) 3186-0001
E-mail: gabinete@ifbaiano.edu.br