Instituto Federal Baiano
PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO




Infográficos – 2011 a 2018
Última atualização: 23/01/2019 - 11:35 horas | Data de publicação: 23/01/2019 - 10:51 horas

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação publica informações referentes à pesquisa e pós-graduação do IF Baiano

Com o objetivo de estimular, consolidar e fortalecer a pesquisa no IF Baiano, a Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PROPES) vem empreendendo esforços através do apoio e do incentivo à comunidade acadêmica, a fim de aumentar a produção e a maturidade científica dos servidores e estudantes.

Para isso, a PROPES, desde 2011, tem estimulado a inserção da comunidade acadêmica em atividades de Pesquisa e de Pós-Graduação, por meio do fomento interno para servidores e estudantes desenvolverem e executarem projetos de pesquisa (Figura 1).

figura01

Figura 1. Relação entre o orçamento disponibilizado para a PROPES e o número de projetos desenvolvidos no período de 2011 a 2018.

Abaixo, estão listados os programas anuais lançados para o apoio e o incentivo a estudantes e docentes através de bolsas (Figura 2) e a servidores/pesquisadores através de taxa de bancada para realização e condução de projetos de pesquisa:

– Programa de Bolsas de Iniciação Científica (CNPq – PIBIC);
– Programa de Bolsas de Iniciação Científica Júnior (CNPq – PIBIC – EM);
– Programa de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (CNPq – PIBITI);
– Programa de Bolsas de Iniciação Científica (FAPESB – PIBIC);
– Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica (IF Baiano – PIVIC);
– Programa Primeiros Projetos (PPP);
– Programa de Apoio à Pós-Graduação (PROAP) e
– Programa Institucional de Bolsas de Estímulo à Produtividade Docente.

figura02

Figura 2. Número de bolsistas vinculados a Projetos de Pesquisa fomentados pela PROPES no período de 2011 a 2018.

Por meio de Chamadas Internas e dos programas de apoio e incentivo, o IF Baiano destina aos pesquisadores recursos que variam de R$ 1.000,00 (mil reais) até 15.000,00 (quinze mil reais) por proposta aprovada com recursos internos ou convênios. No último ano, esses recursos financiaram 93 (noventa e três) Projetos de Pesquisa Aplicada, para desenvolvimento da pesquisa institucional.

 Para a divulgação da sua produção técnica, científica e cultural, o IF Baiano promove em anos alternados, a Semana de Ciência e Tecnologia, na qual se incluem a Mostra de Iniciação Cientifica (MIC) e o Seminário de Iniciação Científica e Inovação Tecnológica (SICIT). Neste ano de 2018, realizou-se a quinta edição do SICIT (http://eventos.ifbaiano.edu.br/portal/outros/sicit/) em conjunto com o I Seminário de Extensão, Inovação e Cultura – SEIC e II Feira de Ciências do IF Baiano Campus Itapetinga. A quinta edição do evento contabilizou mais de 90 (noventa) artigos técnico-científicos e mais os 90 (noventa) trabalhos de extensão, inovação e cultura.

O Programa de Iniciação Científica (PIBIC) da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação tem apoiado o desenvolvimento de projetos de pesquisa no âmbito do IF Baiano, através da concessão de bolsas a estudantes do ensino médio técnico e da graduação integradas a projetos de pesquisa científica. Essas bolsas são advindas tanto de recursos internos quanto de agências de fomento, como CNPq e FAPESB. Cada estudante bolsista recebe, num período de 12 (doze) meses, uma bolsa de R$ 400,00 (quatrocentos reais), para estudantes de graduação e de licenciatura, e de R$ 100,00 (cem reais), para estudantes de nível médio e técnico.

Em 2018, incluindo as quatro Chamadas de Bolsas do CNPq (Chamada PIBIC 2018/2019, Chamada PIBITI 2018/2019, Chamada PIBIC-EM 2018/2019, Chamada PIBIC-AF 2018/2019) foram disponibilizadas 81 bolsas, equivalendo respectivamente ao quantitativo de 12, 07, 60 e 02 bolsas em cada chamada. Um incremento de 37,2% no número total de bolsas do CNPq em relação a 2017, ano em que foram disponibilizadas respectivamente, 12, 05, 40 e 02 nestas chamadas. A Chamada PIBIC/FAPESB 2018/2019 disponibilizou 12 bolsas, o mesmo quantitativo disponibilizado em 2017.

As Figuras 03, 04, 05 e 06 a seguir contêm o quantitativo de bolsas disponibilizadas por chamada e a quantidade de projetos submetidos, nos três últimos anos, onde verifica-se um aumento linear do interesse pela pesquisa entre os servidores do IF Baiano.

figura03

Figura 3. Número de bolsas disponíveis e número de submissões nas chamadas PIBIC/CNPq de 2016 a 2018.

figura04

Figura 4. Número de bolsas disponíveis e número de submissões nas chamadas PIBIC/CNPq/EM de 2016 a 2018.

figura05

Figura 5. Número de bolsas disponíveis e número de submissões nas chamadas PIBITI/CNPq de 2016 a 2018.

figura06

Figura 6. Número de bolsas disponíveis versus número de submissões na chamada PIBIC/FAPESB de 2016 a 2018.

Para evidenciar a participação dos servidores nas atividades de pesquisa do Instituto Federal Baiano é apresentado na Figura 7 a distribuição dos projetos desenvolvidos por Campus, no período de 2011 a 2018. Nota-se que a participação de campi novos como Alagoinhas, Xique-Xique e Itaberaba, que ainda estão em processo de implantação, se inicia em 2018.

figura07

Figura 7. Número de projetos desenvolvidos por Campus, de 2011 a 2018.

O Programa Institucional de Bolsas de Estímulo à Produtividade Docente repassa para os docentes uma bolsa mensal no valor de R$ 750,00 (setecentos e cinquenta reais), sendo que esse programa tem por objetivos estimular a produtividade acadêmica no âmbito institucional; incentivar docentes doutores(as), mestres e especialistas, em todas as áreas do conhecimento, à pesquisa; possibilitar a geração do conhecimento, de forma a atender às necessidades e interesses da sociedade; estimular e apoiar o desenvolvimento de protótipos, produtos e/ou processos inovadores, publicar artigos científicos em periódicos de Qualis elevado; contribuir para a formação qualificada dos discentes em todos os níveis do IF Baiano; estimular a captação de recursos financeiros oriundos de editais externos e fortalecer os arranjos produtivos dos territórios, mediante ações de pesquisa que dialoguem com as comunidades. Em 2018 não foi lançada a Chamada Interna de Estímulo a Produtividade em decorrência do início das atividades da gestão atual, no mês de maio, o que, interferiu no cronograma de lançamento, impedindo sua realização este ano. O Edital contudo, foi elaborado e está previsto que seja lançado em março de 2019.

No ano de 2014, foi submetida a primeira proposta de mestrado do IF Baiano, para apreciação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), através do Aplicativo de Proposta de Cursos Novos (APCN), e essa proposta foi aprovada, dando início à criação do primeiro programa de mestrado do IF Baiano (Mestrado Profissional em Produção Vegetal do Semiárido), ofertado no Campus Guanambi. Observa-se, na Figura 8, a evolução do número de APCNs submetidas à CAPES e o número de mestrados em funcionamento entre os anos de 2011 e 2019.

figura08

Figura 8. Evolução do número de APCNs submetidas à CAPES e do número de mestrados em funcionamento.

Em outubro de 2017 foi aprovado o 2º Curso de Mestrado do IF Baiano através da adesão do Campus Catu ao Programa em Rede de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT), uma rede que integra 35 Institutos Federais e é Coordenada pelo Instituto Federal do Espirito Santo. O ProfEPT entrou em funcionamento em 2018, disponibilizando mais 20 vagas em cursos de pós-graduação stricto sensu no Instituto Federal Baiano.

Em dezembro de 2018 foi aprovada a única APCN submetida em 2017. Após diligência técnica, solicitando juntada de documentos, uma Comissão de Avaliação da Área de Ciências Ambientais da CAPES, decidiu pela aceitação da proposta de Mestrado Profissional em Ciências Ambientais, possibilitando novamente o incremento do número de vagas nos cursos de pós-graduação stricto sensu ofertadas pelo IF Baiano no próximo ano, como pode ser observado também na Figura 8.

A oferta do Mestrado na instituição gerou uma grande expectativa da comunidade, principalmente, onde os Campi estão inseridos, sentindo-se eles motivados e apoiados nessa demanda social. Grupos de docentes/pesquisadores mobilizaram-se junto à PROPES e submeteram 10 (dez) APCNs de 2014 até 2018 (Quadro 1), sendo duas aprovadas pela avaliação da CAPES.

Quadro 1. Propostas de APCN submetidas pela PROPES entre 2014 e 2018.

Proposta

Área de avaliação da CAPES

Modalidade

Produção Vegetal no Semiárido (aceita em 2014)

Ciências Agrárias I

Profissional

Tecnologia Social Aplicada aos Agroecossistemas

Interdisciplinar

Profissional

Educação Científica e Formação de Professores

Ensino

Profissional

Produção Animal Sustentável

Zootecnia/Recursos pesqueiros

Profissional

Agroecologia

Ciências Agrárias I

Profissional

Tecnologia Social Aplicada aos Agroecossistemas

Ciências Agrárias I

Profissional

Educação Científica

Ensino

Profissional

Ciência e Tecnologia de Alimentos

Ciência de Alimentos

Profissional

Ciências Ambientais (aceita em 2018)

Ciências Ambientais

Profissional

Produção Agrária Sustentável no Semiárido

Zootecnia/Recursos pesqueiros

Profissional

Foi identificado pelos avaliadores da CAPES, que o corpo docente do IF Baiano era muito jovem e com pouca maturidade e experiência na formação de recursos humanos. Assim, melhorar os indicadores desse quesito, o IF Baiano lançou, em 2016, uma Chamada Interna para estimular a criação de cursos de pós-graduação lato sensu. Dentre os objetivos da criação desses cursos, pode-se destacar o aumento do número de orientações dos nossos docentes, bem como da quantidade e da qualidade das suas produções científicas. A partir dessa iniciativa, o IF Baiano, que ofertava 5 (cinco) turmas de especialização em 2015, ampliou esse número para 21 (vinte e um) em 2017 e conta atualmente com 23 (vinte e tres) em 2018, conforme a Figura 9.

figura09

Figura 9. Evolução do número de turmas de pós-graduação lato sensu no IF Baiano no período de 2011 a 2018.

Com o aumento dos cursos de especialização e a participação efetiva dos docentes, criou-se a necessidade da realização do I Fórum de Coordenadores de Pós-Graduação do IF Baiano, que ocorreu entre os dias 31 de agosto e 1º de setembro de 2017. Esse Fórum teve como objetivos discutir ações e políticas de pós-graduação a serem desenvolvidos pelo IF Baiano nos próximos anos, bem como possibilitar a troca de experiências e discussões dos coordenadores e professores dos 16 cursos lato sensu (especialização) que existiam na ocasião e do curso de mestrado ofertado no IF Baiano, com vistas ao oferecimento e ao aperfeiçoamento de novas propostas de cursos de pós-graduação, incluindo os cursos de Mestrado. Das discussões empreendidas durante o I Fórum resultou a submissão da APCN do Curso de Mestrado Profissional em Ciências Ambientais, que logrou êxito em dezembro de 2018, após diligência técnica da CAPES.

Com o aumento da oferta de cursos de s-Graduação lato sensu veio o aumento significativo do número de alunos cursantes nesta modalidade no período de 2011 a 2018 (Figura 10). Atualmente as ofertas são distribuídas nos 18 cursos apresentados no Quadro 2 a seguir.

Apesar de serem ofertados 18 (dezoito) cursos, o número de turmas ofertadas é de 23 (vinte e tres) porque há cursos ofertados em mais de um campus.

figura10

Figura 10. Evolução do número de alunos cursantes na Pós-Graduação lato sensu ofertada pelo IF Baiano no período de 2011 a 2018.

Quadro 2. Relação de cursos de Pós-Graduação lato sensu ofertadas pelo IF Baiano, em 2018.

Nome do Curso de Especialização lato sensu

Campus que oferta

1

Desenvolvimento Sustentável no Semiárido

Senhor do Bonfim

2

Educação Científica e Popularização das Ciências

Catu

3

Inovação Social com Ênfase em Economia Solidária e Agroecologia

Bom Jesus da Lapa e Serrinha

4

Educação do Campo

Serrinha

5

Ensino de Ciências Naturais

Teixeira de Freitas

6

Ensino de Ciências Naturais e Matemática

Governador Mangabeira, Guanambi, Itapetinga e Alagoinhas

7

Linguagens, Produção Textual e Estudos Culturais

Governador Mangabeira

8

Educação Matemática

Bom Jesus da Lapa

9

Metodologia Científica – Campus Governador Mangabeira;

Governador Mangabeira

10

História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena

Governador Mangabeira

11

Educação Científica e Cidadania

Uruçuca

12

Leitura e Produção Textual Aplicadas à Educação de Jovens e Adultos 

Valença e Itapetinga

13

Desenvolvimento Regional Sustentável

Uruçuca

14

Ensino da Matemática

Valença

15

Metodologia do Ensino de Química e Física

Senhor do Bonfim

16

Ciência e Tecnologia de Alimentos – Campus Uruçuca.

Uruçuca

17

Especialização em Meio Ambiente e Agroecologia

Valença

18

Especialização em Educação e Interdisciplinaridade

Xique-Xique

A Figura 11 abaixo, apresenta a evolução do número de pedidos de patentes depositadas junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) no período de 2011 a 2018. Percebe-se que não houve regularidade no crescimento dos pedidos de patente, entretanto, espera-se, com a evolução dos cursos de pós-graduação e com a estruturação do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), crescimento consistente nos pedidos de registro de patentes junto ao INPI.

figura11

Figura 11. Evolução do número de pedidos de patentes depositadas junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) no período de 2011 a 2018.

Pode-se destacar também outras ações relevantes realizadas em 2018:

1. Aquisição de 50 cotas de acesso ao Sistema Financiar, das quais 14 foram disponibilizadas aos Coordenadores de Pesquisa dos 14 Campi do IF Baiano e as demais foram disponibilizadas aos 36 pesquisadores classificados nas duas chamadas internas de estímulo à produtividade. Ou seja, os 36 pesquisadores com mais atividades científicas no IF Baiano. O Sistema Financiar é um sistema de busca, via web, que disponibiliza para pesquisadores, professores, gestores e empresários informações sobre fontes financiadoras para projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, em todo o mundo.

2. Elaboração de proposta do IF Baiano para a Chamada Pública MCTIC/FINEP/CT-INFRA 04/2018. A presente Chamada Pública tinha como objetivo selecionar propostas para apoio a projetos institucionais de infraestrutura científica que contemplem, pelo menos, uma das seguintes linhas temáticas: Biotecnologia, Ciências Biomédicas, Engenharias, Ciências Sociais e Nanotecnologia. Foram convocados em agosto de 2018, um representante de cada Campi do Instituto à Reitoria para, sob a Coordenação do Coordenador Geral da Pós-Graduação, empreender esforços no sentido de elaboração uma proposta única e consistente para a chamada supracitada. Apesar do esforço organizado não foi logrado êxito no resultado.

3. Programa de apoio à publicação de artigos científicos. A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação, realizou a Chamada Interna no. 86/2018, cujo objetivo foi conceder apoio financeiro para a publicação de artigos científicos em periódicos Qualis/CAPES A1, A2, B1, B2 ou B3 produzidos por pesquisadores do IF Baiano, através do ressarcimento de despesas com submissão, traduções e publicação dos artigos aprovados em periódicos nacionais ou internacionais. A ação pioneira, resultou na primeira Chamada realizada pelo Instituto Federal Baiano utilizando a plataforma SUAP. Esta, é um instrumento em uso no IF Baiano que visa racionalizar e facilitar a administração, a gestão de pessoas, o ensino, além de oferecer uma central de serviços, constitui uma ferramenta de gestão para o desenvolvimento institucional, a extensão, a pesquisa, a tecnologia da informação e a comunicação social no IF Baiano.

No Edital nº86/2018, foram submetidas 14 propostas e selecionadas 9 nove para ressarcimento nos termos do edital.

Print Friendly, PDF & Email