Pesquisadores do IF Baiano desenvolvem aplicativo para o aprimoramento da cultura do cacau

Do próprio trabalho no campo, proprietários e/ou técnicos acessam o celular / tablete podem

Aplicativo Monitoramento do Cacau

informar in lococomo está a lavoura cacaueira. O aplicativo “Monitoramento do Cacau”, desenvolvido para Android, possibilita que os pesquisadores do Instituto Federal Baiano (IF Baiano), da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) e da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB)possam ter acesso a informações sobre o cacau baiano, tais como dados climáticos, incidência de pragas, métodos de controle e prevenção.

A proposta do aplicativo é coletar informações para uma base de dados que auxilie na tomada de decisão de políticas voltadas para desenvolver e gerar maior produtividade da cultura do cacau. Segundo Rafael Lopes, coordenador-geral do projeto e professor de informática do IF Baiano, o Projeto traz como inovação “autilização de técnicas de mineração de dados com a intenção de identificar regras e padrões no comportamento, desenvolvimento e produção do cacaueiro, bem como identificar e mitigar a proliferação e desenvolvimento da monilíase e de outras pragas abre caminho para um série de descobertas que auxiliarão nas políticas de gestão desta cultura”, explica.
O aplicativo é fruto do Projeto “Epidemiologia preventiva da monilíase do cacau no estado da Bahia utilizando sistemas de informação com ênfase em mineração de dados”, aprovado em 2013 via o edital “Apoio a Soluções Inovadoras para Lavoura Cacaueirada Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), com o objetivo de desenvolver um Sistema de Informação Gerencial (SIG)completo (webe mobile). Além do app, o sistema pode ser acessado por todos, com exceção de uma parte interna utilizado por produtores e técnicos especialistas que inserem dados sobre as propriedades. “Os principais relatórios são de domínio público e serão liberados a partir do aumento que tenhamos um número significativo de dados coletados”, diz Lopes.

Professor Rafael Lopes em visita técnica
O Projeto que possui 35 mil produtores deoito Territórios Identidade da Bahia como público-alvo já trouxe os seguintes resultados: uma base de dados com informações das fazendas já monitoradas entre os anos de 2011 e 2016 pelo escritório regional da Ceplace pela ADAB; o desenvolvimento de um Sistema de Informação Gerencial Web específico para o planejamento estratégico de prevenção da monilíase e monitoramento de outras pagas do cacaueiro no estado da Bahia em duas épocas por ano nos picos de frutificação na safra temporã e principal; verificação do maior problema fitossanitário da cacauicultura por região, pois são coletados dados de incidência de vassoura de bruxa, podridão parda, ataque de insetos entre outros; avaliação da influência dos diversos microclimas e suas variáveis (temperatura, umidade, pressão atmosférica, vento, índice pluviométrico) no desenvolvimento e na proliferação de pragas; o aplicativo mobilepara celulares Android que coleta informações in locoe em tempo real.
Fruto acometido pela Moniliophthora Roreri
Segundo o pesquisador Lopes, o Projeto traz impacto de diversas naturezas: científico, tecnológico, econômico, social e ambiental. É possível um planejamento estratégico antecipado para o enfrentamento de uma possível introdução damoléstia monilíase do cacaueiro, aprimorar o conhecimento científico em relação à praga monilíase e seu patógeno Moniliophthora Roreri para subsidiar ações de prevenção, influenciar na sustentabilidade da cadeia produtiva cacaueira (a doença pode causar até 100% de perdas na produção de cacau, além de aumentar o custo de produção com o seu controle), subsidiar a utilização de práticas sanitárias de prevenção, reconhecimento e controle dessa enfermidade e evitar perda de postos de trabalho e contribuir para a conservação do bioma Mata Atlântica (a doença compromete e afeta a sustentabilidade da cadeia produtiva do cacau). 
 
O IF Baiano é um dos principais órgãos fomentadores do ensino e pesquisa nesta área, capacitando mão de obra e gerando resultados inéditos a fim de ajudar a implementar políticas para o desenvolvimento econômico e social nas regiões no qual encontra-se inserido” – Rafael Lopes
Equipe:


IF Baiano


ADAB

Ceplac

Fotografia: Acervo pessoal Rafael Lopes / Imagem ilustrativa do app Monitoramento do Cacau

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *