IF Baiano e IFPI promovem iniciativas solidárias nos dois estados

Através dos Centros de Vocação Tecnológicas (CVT), o IF Baiano, em parceria com o IFPI, tem proporcionado a troca de experiências entre os Institutos e estimulado o trabalho associativo em regiões com características semelhantes na Bahia e no Piauí. De acordo com o pró-reitor de Pesquisa do IF Baiano e coordenador do CVT, Delfran Batista, a expectativa é estimular iniciativas em Agroecologia no Nordeste, disponibilizando informações entre as organizações e pessoas, de forma solidária.

A parceria prevê uma rede iniciativas promovida pelos dois CVTs na Bahia e no Piauí, tais como cursos, palestras e projetos de Agroindústria, de Simpósio e trocas de experiências. “Todas as localidades escolhidas fazem parte da região semiárida, característica comum para as trocas de experiência”, esclarece Delfran.
Na Bahia, os CVTs está realizando o projeto de Agroindústria na Associação de Mulheres da Comunidade Caldeirão em Uibaí, além de cursos de Formação Inicial Continuada em Processamento de Alimentos, Horta Comunitária Escolar, através de mini-cursos de Biofertilizantes, Compostagem e Horta Orgânica, na comunidade de Inhambupe, e Escola Família Agrícola da Região de Alagoinhas, através de mini-cursos de Biofertilizantes e Compostagem. No Piauí, estão realizando palestra sobre Captação de água da Chuva e trocas de experiências com a temática de plantas medicinais, na cidade de Campo Maior.
Através deste trabalho em conjunto, já obtivemos resultados exitosos, como por exemplo a atuação de agricultores que se tornaram modelo e experimentadores. Os mesmos estão em processo de certificação de suas propriedades, utilizam o biofertilizante que aprenderam nos cursos, bem como a compostagem”, disse Delfran.
A parceria abrange núcleos regionais em Senhor do Bonfim, Saúde e Euclides da Cunha, na Bahia; Campo Maior, Uruçuí e Teresina, no Piauí. Em toda essa área de atuação, há mais de dez feiras livres ecológicas, além de outras formas de comercialização solidária. Cerca de 200 famílias são contempladas por este trabalho, além de cinco Organizações Não Governamentais e duas cooperativas de consumidores.
Os estudantes de ambos os Institutos acompanham os trabalhos, desenvolvem pesquisa, além de serem capacitados nos cursos e palestras promovidos pelos Centros. Para Delfran, a atuação conjunta dos CVTs “refletiu também a emancipação teórica e prática dos agricultores assistidos pelos projetos e, para os estudantes participantes, o significado social do trabalho acadêmico”.
Fotos: Arquivo pessoal de Delfran Batista
Outras notícias:  

Centro de Vocação Tecnológica do IF Baiano focará em Agroecologia e Produção no Semiárido

Leia Mais